Quer diminuir os gastos com impostos? Então veja a importância do regime de tributação


O pagamento de tributos é uma das tarefas mais importantes dentro de qualquer empresa, seja para microempreendedores individuais ou grandes negócios. Não cumprir essa obrigação ou fazer o pagamento incorreto pode trazer várias complicações, como a cobrança de multas e perda de recursos.


Para fazer o pagamento correto e reduzir o valor pago, você precisa escolher o regime de tributação mais adequado para seu negócio. E, para fazer a escolha certa, você precisa conhecer os diferentes regimes e como eles influenciam seu negócio.


Acompanhe e entenda melhor o que são os regimes de tributação, quais eles são e como escolhê-los.

O que é o regime de tributação?

Um regime de tributação é a opção que sua empresa segue na hora de calcular o pagamento de impostos por Pessoa Jurídica. Com base no seu tipo escolhido, diferentes fatores serão levados em conta na hora de determinar o imposto que deve ser pago ao Governo Federal, o que resulta também em um valor final diferente.


A escolha do regime tributário tem grande impacto nas finanças e no planejamento da empresa. Dependendo da sua opção, você pode reduzir os gastos com tributos, além de evitar erros que possam acarretar em multas, atrasos e outros problemas com o fisco.

Quais são os principais regimes de tributação?

Existem três principais tipos de regime tributários no Brasil hoje. Cada um deles apresenta suas restrições e, dependendo do seu contexto, podem ser mais benéficos que os outros. Veja aqui os principais e quando eles são mais interessantes:


Lucro Real

É um regime responsável por calcular o Imposto de Renda da empresa e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Nesse caso, o IRPJ é determinado a partir do lucro contábil da empresa no ano fiscal em questão, acrescido de quaisquer ajustes. Isso o torna mais complexo de calcular.


Quando a previsão é que os ajustes levem a uma redução do seu tributo total, o Lucro Real tende a ser o mais favorável. Porém, para alguns tipos de empresa, como bancos e corretoras, ele é obrigatório.


Lucro Presumido

O Lucro Presumido é como uma versão resumida do Lucro Real. Como o nome diz, ele leva em conta uma margem de lucro prevista no início do ano fiscal, não o que realmente é arrecadado pela empresa. Sendo assim, caso você espere ter uma margem maior que o previsto, essa será a melhor opção. Esse tipo de regime de tributação só é permitido para empresas que têm faturamento de R$78 milhões ou menos por ano.


Simples Nacional

Para empresas enquadradas nos portes: Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP), o governo oferece uma terceira alternativa: o Simples Nacional. Sua principal vantagem é a facilidade no pagamento, já que todos os impostos são cobrados em uma única guia ao invés de serem separados, isso evita erros com atrasos ou valores pagos incorretamente; e redução de impostos de acordo com o seu faturamento. Geralmente, esse regime tributário é indicado para empresas com faturamento anual de 4,8 milhões.


Quer saber mais em como a Contabilidade Economy pode ajudar a sua empresa? Veja outras informações em nosso blog:


Para evitar problemas com o seu regime de tributação, o melhor a fazer é consultar um contador profissional. Entre em contato com a Economy agora mesmo e veja como podemos te ajudar.


📍 Av. Antônio Carlos Comitrê, 1350 | Sorocaba | ☎ (15) 3411-3938

WhatsApp: http://bit.ly/contabilidade-economy

4 visualizações